17 de mai de 2015

A casa e o estilo de vida de Ciloca Mendes


Entre os canyons da represa de Furnas está o paraíso de Ciloca Mendes, onde ela vive cercada do verde das matas e do azul do céu e da água.
Lá, neste paraíso, ela construiu uma casa deliciosa, ampla, clara e aconchegante para receber os filhos, netos e amigos de verdade.  E é lá que ela, e seu marido Beto, recebem com gosto - e bom gosto - os hóspedes de sua pousada. O projeto arquitetônico é de Cristiano Sá Motta.










































A casa é linda, gostosa, calorosa. Os tecidos,  escolhidos a dedo, os móveis,  de família e garimpados pelo mundo. Ciloca é capaz de pegar um vôo para Paris só para comprar  ... panelas! Isso mesmo! E voltar 3 dias depois carregada delas e feliz da vida!
























E da fazenda da família, a SanMariana, saem as goiabadas, queijos e outros quitutes que enchem a mesa do café da manhã.


















Do jardins de Ciloca saem as flores para os arranjos que ela mesma faz todos os dias pela manhã.




















O capricho da dona da casa é um capítulo a parte! Em cada canto, cada detalhe, está o dedo de Ciloca. A família Mendes é conhecida pelo bom gosto, é verdade. E ela não fugiu a regra. Do jarro singelo ao móvel antigo, passando pela roupa de cama bordada à mão, tudo é chique. A elegância da simplicidade e da segurança de quem sabe das coisas.

































Passando pela varanda, tem a cozinha... ah, e que cozinha!!!! Dá vontade de ficar lá dentro, vendo as delícias sendo preparadas. Panquecas, doces, peixes frescos, tortas, geléias ...
tudo em meio a panelas de cobre (as tais, vindas no colo!), cortinas bordadas, louças coloridas, flores na jarra, frutas do pomar e temperos da horta.




















Depois da cozinha, vem o atelier da dona da casa! Uma coisa! É lá que Ciloca exercita seu lado artista! Ela borda, costura, pinta, cria, reforma. 












E quando o sol se despede e a noite chega, o silêncio toma conta e o vento sopra.  Uma sauna perfeita nos espera e o jantar está na mesa. 


E o papo divertido e inteligente dos donos do pedaço, que sabem que construíram um paraíso e  abrem, com carinho e delicadeza,  as portas para nós, simples mortais.




















 







Um comentário: