6 de nov de 2013

Do terror à arte


Ele não deve estar muito feliz lá no céu, se é que ele está no céu...

Adolf Hitler nunca poderia imaginar que o seu bunker em Berlin se transformaria numa gostosa residência de uma família cheia de bossa ebom gosto, com dois filhos.  E que o andar de baixo, super secreto na época do déspota, se tornaria  uma galeria de arte bacanérrima, aberta ao público!

O novo dono do bunker, e que revolucionou o conceito de expor e colecionar arte, é Christian Boros, um publicitário alemão. Boros construiu uma carreira sólida e de sucesso no mercado publicitário, e é proprietário de uma das mais afamadas agências da Alemanha. 








A reforma do local foi longa e cara. Mas valeu a pena. Boros preservou a fachada triste e sem janelas, mas que fazem  parte da história. Toda a iluminação natural vem do telhado, esse sim, substituído por mais um andar todo de vidro, onde se localizam as salas da residência. As paredes de concreto, o piso, os detalhes da arquitetura original foram rigorosamente mantidos. Boros é um homem culto e sabe que uma das maneiras de se preservar, e contar, a história é mantendo a arquitetura.










Boros e sua mulher Karen, sempre gostaram de arte e começaram a colecionar obras de artistas famosos, promissores e desconhecidos. 
Hoje, a coleção do casal possui mais de 700 obras, algumas emprestadas a grandes museus. 

Boros, um democrata inteligente, moderno e antenado com o mundo ao seu redor, abriu sua coleção, localizada no ex-bunker, ao público em 2008. Um sucesso! 

Boros é considerado hoje um dos maiores colecionadores de arte do mundo. Sua atitude de compartilhar a coleção é admirada por todos e começa a ser seguida.

Hilter eu não sei, mas a Alemanha e o mundo, agradecem!

































Um comentário: